Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \31\UTC 2009

Bateristas animais

Começando do começo, O Grande Lamina!

Em seguida, o gorila do chocolate.

E, por fim, Rosie (sem bateria, treinando apenas os rudimentos).

Mais batericidades aqui.

p.s. tomara que quem fez isso tenha tido pelo menos um olho arrancado no momento seguinte ao fim do vídeo.

Read Full Post »

Em primeiro lugar, um exemplo de comunicação extremamente rápida, concisa e precisa, utilizando como ferramenta o Twitter:

@mmsegundo O ser humano é um animal abestalhado. Trânsito lento do shopping ao viaduto 400 anos pq o povo tá olhando tomate espalhado na pista.

Trinta minutos depois, um exemplo de um formato decadente e quase extinto de comunicação via manchete de jornal:

@Nominuto #Cidades Caminhão tomba em cima do viaduto do Quarto Centenário http://tiny.cc/L8KHP

O twit de Mário serviu para alertar que o trânsito estava lento, enquanto o do NoMinuto serviu para promover o próprio link, sem considerar a comunicação (não é esse o papel de um jornal?), apenas se preocupando em dar a chamada.
“Quer saber o que aconteceu? Clique no link e leia na nossa página!”

E isso porque o NoMinuto é um jornal virtual desde o começo.
O problema não é a plataforma, é a mentalidade.

De quê adianta ter um repórter holográfico aparecendo sobre a sua mesa se tudo o que ele diz é “coisas aconteceram, leia no nosso jornal que você pode ir comprar quando sair do expediente, na única banca da cidade”?

Crítica ao modo já feita, vamos à crítica à reportagem.

A propósito, tudo que estiver entre aspas daqui para a frente eu tirei da página do jornal e pode ser encontrado neste endereço: http://www.nominuto.com/noticias/policia/caminhao-com-18t-de-tomate-e-cenoura-tomba-em-cima-de-viaduto/35645/
(Eu gosto de links já com metade da matéria explícita.)

Até metade, um texto normal que não ativou meu chatômetro, mas uma declaração do motorista mudou tudo:

Tive muita sorte de não ter acontecido nada comigo, mas também tive muito azar de me acidentar tão próximo ao meu destino final.

Sorte eu não ter morrido sim, mas azar por ter virado “tão próximo ao destino”? Se ele tivesse virado e espalhada a carga na saída da Bahia, na entrada de Alagoas ou Nísia Floresta, o azar teria sido menor?
Os tomates teriam ficados menos espalhados?
Ele tem é sorte de ter tombado perto, porque os funcionários do Ceasa estão recolhendo parte da mercadoria.
Azar maior teria sido cair com o caminhão dentro dum rio.

Ou ser espaçotemporalmente transportado para Valencia, no fim de agosto.

A maior parte das 18 toneladas de tomate e cenoura caiu na pista da BR, na parte de baixo do viaduto.

A foto conta outra estória.

Vê-se claramente duas pistas totalmente desimpedidas e, parcialmente, a terceira também imaculada.
O jardim, por outro lado, aparece qualhado de tomates e cenouras (e o que aparenta ser um scarpin gigante).

Não estou dizendo que a pista esteja realmente limpa, mas foto que eles escolheram para ilustrar a matéria desmente esta.

Outra: não seria de se esperar que um acidente desse tipo (ninguém morreu, o prejuízo foi pouco, tudo sob controle, etc) rendesse mais fotos?
Nem que fosse só mais uma, de baixo para cima?
Uma foto só é muita murrinhice.

Finalizando, pois preciso trabalhar, uma última crítica, não ao jornal mas sim ao “sistema”:

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal está no local registrando a ocorrência. Dois guinchos também foram acionados para retirar o caminhão e liberar a via, o que deve ocorrer nas próximas horas.

Como assim “próximas horas”?
Segundo a matéria, o caminhão capotou às quatro da manhã.
Cinco seria o horário ideal, pois evitaria o horário de pico e o amontoado de curiosos que tanto abusou Mário.
O horário na notícia é “Quinta-feira, 30/07/2009 às 06h59”, o twit de @mmsegundo saiu às oito e um pouquinho.
Ainda não tiraram?

Eu queria muito que isso me surpreendesse, mas infelizmente não foi dessa vez…

Read Full Post »

O que segue entre aspas é o texto de uma lei, que coloquei na íntegra só para servir de referência.
Apesar de pequeno, não precisa ler todo porque lá embaixo eu vou escrever as partes que realmente importam para o meu propósito hoje.
Portanto, quem não quiser ler a introdução sem importância, que clique logo aqui para ser redirecionado para o filé.

Dispõe sobre a denominação de logradouros, obras serviços e monumentos públicos, e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPUBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei.

Art 1º É proibido, em todo o território nacional, atribuir nome de pessoa viva a bem público, de qualquer natureza, pertecente à União ou às pessoas jurídicas da Administração indireta.

Art 2º É igualmente vedada a inscrição dos nomes de autoridades ou administradores em placas indicadores de obras ou em veículo de propriedade ou a serviço da Administração Pública direta ou indireta.

Art 3º As proibições constantes desta Lei são aplicáveis às entidades que, a qualquer título, recebam subvenção ou auxílio dos cofres públicos federais.

Art 4º A infração ao disposto nesta Lei acarretará aos responsáveis a perda do cargo ou função pública que exercerem, e, no caso do artigo 3º, a suspensão da subvenção ou auxílio.

Art 5º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Brasília, 24 de outubro de 1977;156º da Independência e 89º da República.

ERNESTO GEISEL
Armando Falcão

——————

BASE DA LEGISLAÇÃO FEDERAL DO BRASIL
LEI 6.454/1977 (LEI ORDINÁRIA) 24/10/1977

* Situação: NÃO CONSTA REVOGAÇÃO EXPRESSA

FONTE: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L6454.htm

Para quem não clicou lá em cima, a hora de clicar é esta. Clicái!

Read Full Post »

Simpatia e Dieta

Dois em um!
O Homem-Árvore morreu, mas meu novo filão agora são simpatias.

E como dieta está sempre em alta, com vocês, um combo.

PERCA SUA BARRIGA EM APENAS 90 DIAS COM ESSA SIMPATIA

Escolha seu amigo imaginário favorito (pode ser tanto o Curupira, Thor, Osíris ou qualquer outro) e algo que o represente (uma estátua, um montinho de areia, um tôco de carne do dedo dum peba, tanto faz, a superstição é sua, você dá poderes ao que quiser).
Tire uma foto, faça três cópias e reserve.

Em seguida, deite-se no chão com a barriga virada para cima e as pernas semiflexionadas, de modo que seus pés fiquem com as solas no chão e de uma maneira que, ao sentar-se (sem que as solas dos pés percam contato com o chão), você esteja de frente para a representação arbitrária do seu companheiro invisível.

Quando se certificar que todas essas condições estão sendo cumpridas, deixe suas costas novamente tocarem o chão.
Repita essa operação (sentar-se, voltar a deitar-se, com as solas dos pés sempre firmes no chão) entoando o seguinte mantra: “uuuuuuuuuuummm… doooooooiiiissssss… trêêêêêêêêssss… quaaaaaatroooo…” e assim por diante, um número por cada sentada, até chegar em cem nos primeiros catorze dias (descansando alguns segundos a cada dez repetições), aumentando vinte números por semana, até chegar a “trrrrezeeeennnntoooooooosss…” no fim dos 90 dias.

Quando não estiver fazendo isso, cole uma foto do seu camarada etéreo na porta da geladeira e outra na porta do armário de biscoitos e, sempre que for tentar abrir uma delas, pense no poder dele (que é certamente maior que o seu) e o quão difícil é abrir tais portas para se empanturrar feito uma lagarta com hipertireoidismo.

A última foto você deixa na sua carteira, no compartimento do dinheiro, para quando quiser comer na rua, lembrar que está fazendo um esforço consciente para permanecer de dieta sob o poder de uma simpatia!

Se funcionar e você ficar mais magro e ligeiramente mais saudável, me agradeça.
Se não der certo, culpe o seu protetor (ou a inveja das outras entidades que você não escolheu para adorar).

Read Full Post »

Gata violeira

Como nunca mais tinha publicado no sábado, eis:

Ela está treinando harmônicos.
Dedilhar, no entanto, vai ser um problema.

Em breve, mais fotos da minha gata no banheiro.

Em breve, mais fotos da minha gata no banheiro.

Read Full Post »

Bateristas de boca

Semana passada eu coloquei umas fotos e uns vídeos de baterias de verdade, hoje vai ser diferente.

Existe uma modalidade musical chamada beatbox, que pode ser definida como “percussão bucal”, ou “tocar bateria com a boca”.

Um tal de Lasse Gjertsen ganhou fama (por alguns dias) no YouTube por causa desse vídeo:

Isso é uma montagem controlada mas não deixa de ser legal.
Algumas pessoas, no entanto, são simplesmente talentosas demais:

Isso aí foi tudo feito ao vivo, só com a boca.

Mas ainda há quem leve a arte um pouco mais a frente, como Badi Assad:

Sempre que eu acho que há limites para alopração, eu me engano.

O bônus de hoje é um outro vídeo de Lasse, ainda mais popular que o primeiro (já vai em quase onze milhões de visitas) e, da minha parte, bem mais legal, onde ele usa o mesmo efeito de edição de vídeo, mas tocando realmente uma bateria e um teclado (LINK).

Read Full Post »

Melhor que os originais

Vou deixar o vídeo falar por si.

(Via alguém no meu GReader, acho que o Kentaro)

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: